Hatha Yoga

Hatha Yoga

Bangalore_Monumento

O hata-ioga ou hataioga (Hatha Yoga) é uma forma de ioga pré-clássico. A expressão Hatha Yoga poderia ser traduzida, dividindo-se as sílabas, nas palavras “ha” (sol) e “tha” (lua), cujo significado é atribuído à busca do equilíbrio das forças solar e lunar, masculina e feminina como objetivo final dessa prática.

O Hatha Yoga uniu a idéia tântrica do corpo como templo da divindade com a visão vedântica de que tudo que existe é a expressão do Ser, que é criador e agente material da criação. Dá muita importância à prática das purificações (shat karma), mas também leva em conta seus aspectos sutis, como o despertar da energia potencial (kundaliní), técnicas de percepção do som supersutil interior (nada), a absorção final da atenção na realidade transcendental (laya) e a iluminação (samádhi).[carece de fontes]
Ilustração (Sapta Chakra), do manuscrito sobre Yoga escrito no idioma Braj Bhasha da Índia Central, 1899.

Segundo a lenda, o hatha ioga foi criado pelo deus hindu Xiva numa ilha remota. No momento em que ele transmitia o hatha ioga para sua esposa, a deusa Parvati, um peixe o teria observado e teria aprendido a técnica, transmitindo-a, posteriormente, para os seres humanos.

Existem evidências de que os primeiros rudimentos das posturas de ioga surgiram na civilização do Vale do Indo, no atual território paquistanês, por volta de 2000 a.C.

Porém a primeira forma organizada de ioga surgiu com o sábio Patanjali, que, por volta de 200 a.C., escreveu o clássico Ioga Sutra. O criador do hatha ioga teria sido Swatmarama, um iogui (praticante de ioga) indiano do século XV. O hatha ioga difundiu-se amplamente no mundo com o interesse surgido pela cultura oriental a partir da década de 1960, no movimento da contracultura.

Grande parte das escolas atuais de hatha ioga derivam dos ensinamentos de Krishnamacharya, indiano que viveu no século XX. Famosos mestres atuais, como K. Pattabhi Jois, B.K.S. Iyengar, Indra Devi e o filho de Krishnamacharya, T.K.V. Desikachar, foram seus alunos. No Brasil, o hatha ioga popularizou-se a partir dos anos 1960, associado ao movimento hippie. Grandes professores de yoga desse período foram Caio Miranda, Hermógenes e De Rose.

Assim como as demais escolas de yoga, visa transcender a consciência, mas a metodologia utilizada é baseada no fortalecimento do físico. Seus praticantes acreditam que o corpo deve estar bem trabalhado e preparado para suportar a força e o peso da elevação espiritual. Ainda na visão iogue, os ásanas devem ser praticados com consciência e foco nos objetivos do Hatha Yoga, respeitando os limites do corpo e buscando alcançar o relaxamento.

De acordo com a Gheranda Samhita existem oito milhões e quatrocentos mil ásana descritas por Shiva. De todos eles, oitenta quatro são os melhores e entre estes, trinta e dois consideram-se úteis para os que habitam este mundo, o livro descreve essas 32 ásanas, mas não as outras. O Hatha Yoga Pradipika diz que Shiva ensinou oitenta e quatro ásanas, no livro são descritas 14 ásanas, onde as quatro mais importantes dessas são: Siddhásana, Padmásana, Simhásana e Bhadrásana. Já no Shiva Samhita diz que existem 84 posturas, das quais o autor adota quatro: Siddhasana, Padmasana, Ugrasana (Paschimottanásana), Svastikasana.

Por essas três obras temos 32 ásanas descritos, dos quais os mais importantes são Siddhasana, Padmásana, Simhásana, Bhadrásana, Ugrasana (Paschimottanásana) e Svastikasana.

Geralmente no ocidente quando se referem ao Yoga estão se referindo ao Hatha-Yoga. Atuando em níveis tanto físico quanto sutis, redescobrimos a nossa verdadeira Essência e potencializamos nossas capacidades.

Algumas das técnicas utilizadas são:

– Movimentos dinâmicos e posturas (asanas)
proporcionam saúde, flexibilidade, tônus muscular, força física e sutil;
– Técnicas respiratórias (pranayamas)
desenvolvem o controle respiratório para a revitalização física e mental e atuam sobre a mente e a energia sutil (prana);
– Técnicas de relaxamento físico e mental (vishrama)
relaxa a mente para refletir no físico;
– Técnicas de concentração e meditação (dharana e dhyana)
treinam a concentração que conduz à meditação, o verdadeiro objetivo do Yoga;
– Técnicas purificatórias (nadishuddhi)
atuam sobre os diferentes sistemas do corpo, como endócrino para proporcionar uma limpeza do corpo físico, emocional e mental.

A prática é simples e agradável, todos conseguem, o Yoga é que se adapta a sua condição e nunca o contrário.

HOMEPAGE


http://pt.wikipedia.org/wiki/Hata-ioga
http://pt.wikibooks.org/wiki/Hatha_Yoga/Hist%C3%B3ria