Curar enfermidades com o feijão soja e as favas – Soja Hispida – Fava Vulgaris

Curar enfermidades com o feijão soja e as favas – Soja Hispida – Fava Vulgaris

Cantar ao soja um hino de louvor não é penoso. Mas não é necessário compô-lo, pois já era entoado pelos povos que há muitos séculos haviam descoberto este alimento que é bom e não tem nenhuma desvantagem. Desde a antiguidade o soja é a base principal da alimentação natural dos povos da Ásia ocidental. O soja contém aproximadamente:

40% de proteínas, 18,4% de gorduras, 24,4% de hidratos de carbono, 5% de minerais; rico em vitaminas; 1,5% até 2,25% de lecitina.

Temos que considerar que se trata de albumina natural com seu calor completo, pois não produz ácido como as albuminas animais. Também os hidratos de carbono são ótimos, sendo constituídos especialmente de dextrina, glucose e sacarose. Não é somente a vitamina B a encontrada no soja em abundância, mas também outras, como A e D. É  muito rico em substâncias minerais, pois encontramos magnésio, cálcio e fósforo, concedidos pela mãe “natureza”, fazendo desta planta uma das mais completas.

Para os nervos gastos o soja é um alimento apreciado, especialmente pela sua grande quantidade de lecitina e  ácido glicerofosfórico, substâncias estas de grande importância  para verdadeira função do cérebro e do fígado.

A grande quantidade de albumina e gordura de pura e sã qualidade, obrigou os povos antigos a reconhecer neste vegetal um excelente substituto da carne, ovos, leite, queijo, etc..

Isto deu motivo a que se fizesse, da farinha deste maravilhoso vegetal, muitas qualidades de alimentos, como: polentas, queijos, molhos, preparados para condimento, sopas, pães, misturando-a com outras farinhas, coalhadas e especialmente o leite de soja.

Este  leite natural é muito apreciado pelos povos da Ásia Ocidental e goza de grande estima. É empregado especialmente para a alimentação das crianças, enfermos e anciãos. Na falta de leite de vaca, para criar os bezerros, dava-lhes também desse leite vegetal. Com o mesmo se fez uma interessante experiência sobre tuberculose no gado, e verificou-se que esta diminuiu de 90%.

Para se extrair o leite de soja, põem-se os feijões de molho, em água, durante 24 horas. Proporção: um quilo de soja para seis litros de água. Passam-se os feijões na máquina  de moer carne ou amassam-se num pilão, formando uma pasta. Essa pasta se coa por um pano, espremendo bem. Ferve-se o leite durante meia hora e tempera-se com uma colherinha de sal. Pode-se também ferver a massa antes de coar. Interessante é notar que o leite de soja, depois de fervido, apresenta uma nata semelhante a nata do leite de vaca.

O leite de soja, assim preparado, é um alimento muito saudável e fortificante. Tem a mesma aparência que o leite de vaca, e, em valor nutritivo, concorre com qualquer leite animal, sobrepujando-o  pela vantagem de poder ser consumido cru, sem apresentar o perigo das infecções bacterianas ocasionadas em larga escala pelo leite animal.

Do leite de soja pode-se também fabricar queijo, em casa, com muita facilidade; e a massa que resta após coação pode-se usar para croquetes, tortas, etc. receitas há em nosso livro “CIÊNCIA DA SAÚDE E BOA ALIMENTAÇÃO”.

A farinha de soja que se vende nos países que não cultivam essa planta, perdeu lamentavelmente o seu valor natural, pois foi preparada e tostada. Deveria pois ser procurada em seu estado natural.

As favas  cultivadas em vários países devem ter propriedades parecidas ás do soja.

Pode-se dizer que o soja é um produto milagrosos, porquanto a indústria mundial compreendeu fazer do mesmo uma grande quantidade de produtos diferentes.

Estão fazendo novas invenções neste setor. Quem pode acreditar que da farinha de soja podem ser fabricadas chaves de luz elétrica e outras coisas mais?  Seu azeite oferece à indústria: glicerina, resina, tintas, etc.. Também o rádio e as indústrias  têxteis extraem  muitas coisas importantes desse vegetal.

Outras surpresas quanto aos seus diferentes empregos estão diante de nós.

Podemos aconselhar os agricultores a plantar o soja. Disso resultarão ao país grandes vantagens: primeiramente um saudável e nutritivo alimento da indústria do pais. A plantação deste vegetal não esteriliza a terra, ao contrário, enriquece-a  com o nitrogênio do ar.

Também o azeite do soja é bom, pois as tortas servem para alimentar o gado, isto é, os animais ficam fortes, dando mais leite e de melhor qualidade.

O que produz tantos resultados nos animais, tem que trazer iguais ou melhores resultados aos homens, pois se trata de um produto são e natural, e substitui todos os alimentos prejudiciais.

O soja também é excelente para os Enfermos de diabetes.

Os que buscam  um substituto para a albumina animal, o encontram de um modo puro, valioso e saudável de albumina do soja. Demais, tem a vantagem de possuir vitaminas, lipóides e fermentos que influem e provocam a atividade das glândulas de maneira favorável.